segunda-feira, 9 de abril de 2012

MANIFESTAÇÕES RELIGIOSAS E ALGUNS DE SEUS SÍMBOLOS.

09 DE ABRIL DE 2012
AULA DE ENSINO RELIGIOSO:

MANIFESTAÇÕES RELIGIOSAS E ALGUNS DE SEUS SÍMBOLOS.
YIN E YANG: Símbolo do Taoismo Chinês representam o equilíbrio entre duas forças opostas, que precisam estar em equilíbrio, são forças inerentes a tudo que existe no universo. Ambos os lados se harmonizam, são também as duas polaridades: escuro/claro, positivo/negativo, quente/frio, masculino/feminino. O Yin esta ligada a terra, frio, feminino. O Yang está ligado ao céu, quente, masculino. As forças opostas do Yin e do Yang são interdependentes e cada uma contém em si a semente ou potencial da outra.
A RODA DA LEI:
Os ensinamentos de Buda são frequentemente simbolizados por uma roda que representa a sucessão dos múltiplos estados do ser. Ligado ao destino da humanidade, não existindo nenhum poder que seja capaz de intervir no sentido de rotação da roda. Diz-se que Buda em seu primeiro sermão colocou a roda do dharma em movimento, ela representa os ensinamentos budistas, e seus oito raios designam os Oito Caminhos que levam à iluminação.


ESTRELA DE DAVI
É um dos símbolos do Judaísmo, estampada no centro da bandeira de Israel. A estrela de Davi tem seis pontas; formada por dois triângulos entrelaçados. Os dois triângulos também simbolizam  o equilíbrio do universo. Este é o principal símbolo do Judaísmo e do Estado de Israel, os triângulos representam o entrelaçamento do sol, fogo e energia masculina com a lua, água e energia feminina.


CRUZ:O cristianismo tem a cruz como um dos principais símbolos, lembrando a morte de Jesus para salvar a humanidade. A cruz vazia simboliza a ressurreição e a ascensão de Jesus. A cruz com o Cristo crucificado pode simbolizar que Jesus morreu crucificado para salvar o homem, dando sua vida por amor a todos.




LUA CRESCENTE:
  Tornou-se o símbolo adotado pelo islamismo. Possui uma antiga relação com a realeza, e entre os muçulmanos guarda ressonância com o calendário lunar, que ordena suas vidas religiosas. A lua crescente está se plenificando e espalhando luz, aumentando paulatinamente seu tamanho, do mesmo modo um fiel em sua busca de Alláh. Este símbolo encontra-se estampado em varias bandeiras nacional do mundo islâmico. Segundo Mitford (2001)  este símbolo estava originalmente associado à Deusa Diana, a imagem da lua crescente foi adotada como símbolo pelo Islã no século 14. A estrela, que denota soberania e divindade, foi acrescentada mais tarde.





OM: É o símbolo mais importante para o Hinduísmo. É o som primordial, o som criador a partir do qual Deus se manifesta. O OM é a reunião de todos os sons. O som OM pode representar a trindade dos deuses da criação (Brhama, Vishnu e Shiva). Crê-se que esta sílaba sagrada seja a “semente” de todos os mantras (palavras ou sons poderosos e divinos). O som A-U-M seria o único eterno, em que o passado, o presente e o futuro coexistem.

A CHAVE: É um dos símbolos utilizados pela umbanda, que é uma das religiões dos  afros -descendentes. Simboliza a abertura dos caminhos. São Pedro é o guardião da chave que para os umbandistas é o Xangô Agodô. O poder das chaves é o que faculta ligar e desligar, abrir ou fechar o céu, poder conferido a São Pedro pelo Cristo.É um dos símbolos utilizados pela umbanda, que é uma das religiões dos  afros -descendentes. Simboliza a abertura dos caminhos.

 

IBEJIS: Cultuados nos cultos afro-descendentes, os ibejis são divindades gêmeas, crianças, algumas vezes representados como feminino e masculino. Protegem quem perdeu um irmão gêmeo ao nascer.

Representa a dualidade, polaridades, os contrários, tudo o que inicia desde a nascente do rio, plantas em brotos.São brincalhões, teimosos, sorridentes, possessivos. Características de seus filhos que não gostam de burocracia, mas apreciam práticas esportivas.Seu dia é 27 de setembro, o mesmo de Cosme e Damião. Conta o mito que Iansã e Xangô tiveram dois filhos gêmeos, houve quando eles ainda eram crianças uma epidemia e um deles morreu. Iansã, amiga dos Oguns – pediu ajuda. Esculpiu um boneco de madeira igual ao filho que havia falecido, enfeitou, vestiu e colocou no lugar de honra da casa. Todos os dias ela colocava oferendas aos seus pés e conversava com a imagem como se fosse seu filho e estivesse vivo. Comovidos os orixás fizeram a estátua de Iansã viver.
TAMBOR XAMÂNICO: 
Associado ao xamanismo o  tambor pode simbolizar o som primordial, a verdade divina, a fala...Está associado ao simbolismo do trovão, e para muitos índios representa o coração do universo. Tambores são tradicionalmente usados para acompanhar danças no ritual indígena. Ele também representa o bater do coração e percutido conforme código rítmico distintos tem usos diferenciados, inclusive de conjuração de poderes mágicos. 


SHIVA: A mão direita toca um tambor pequeno que marca o ritmo de sua dança. Na mão esquerda apresenta uma língua de fogo na palma. Dança pisando o corpo de um pequeno anão que representa o homem mergulhado na ignorância. A auréola de chamas que o rodeia representa a vitalidade inesgotável bem como a luz do conhecimento.





Nenhum comentário:

Postar um comentário