segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Campanha da Fraternidade -2012

SEGUNDA-FEIRA, 20 DE FEVEREIRO DE 2012. TEXTO: COMPROMETIDOS COM A SAÚDE. A doença é praga que atinge grande parte da população, principalmente a mais pobre. Jesus cura os doentes para demonstrar que a doença não é castigo de Deus nem é do seu agrado. Ela não faz parte do plano divino, mas decorre da fragilidade e do descuido humanos. Com a cura, Jesus provoca transformação na pessoa e também na comunidade. Da mesma forma, todos os conhecimentos devem ser aplicados para sanar as deficiências e fragilidades humanas e assim melhorar a vida da pessoa e da sociedade. O mundo, a vida e o universo todo, criados por Deus, foram entregues ao ser humano para que os transforme e os torne sempre mais saudáveis e habitáveis. A natureza mais sadia e bem cuidada torna a vida do ser humano também mais saudável. Há relação muito estreita entre saúde da pessoa e saúde do planeta. Aproveitemos as lições que a Campanha da Fraternidade nos traz neste ano, chamando a atenção para a saúde pública. Esta campanha nos apontará elementos preciosos, que poderão ser aplicados em favor de melhor saúde para a população. É obrigação do poder público preocupar-se em fornecer condições de saúde para o povo, mas também a sociedade e cada um devem dar sua colaboração. Vencer as doenças pelas pesquisas e pela ciência é sinal de ressurreição de Cristo. A preocupação maior não deveria ser apenas combater a doença, mas também preservar a saúde. O melhor remédio é a preservação. Seria contraditório estragar nossa saúde com abusos de comidas e bebidas não saudáveis e, depois, pedir a Deus saúde. Qualidade de vida consegue-se com alimentação sadia e equilibrada, com exercícios físicos e otimismo. Por outro lado, não podemos abandonar os doentes à própria sorte nem julgá-los, culpando-os por sua situação. Eles têm o direito de receber o cuidado do estado e a dedicação da família e da própria comunidade cristã. Jesus não ignorava os doentes. Nossas comunidades precisam criar pastorais e mecanismos adequados em favor da saúde total das pessoas. Pe. Nilo Mrsaraujo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário