quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

PLANO ANUAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

PLANO ANUAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL


 Introdução:
Ter quatro ou cinco anos significa ver e experimentar muitas coisas pela primeira vez: a escrita do próprio nome, descobrir as minhocas debaixo dos vasos, conseguir fazer um “morcego” nas aulas de educação física, dosar a força para quebrar o ovo da receita, construir rios e represas no tanque de areia, surpreender-se com o resultado da mistura de tintas, perseguir os sapos escondidos no bosque, perceber o significado de equipe ao somar os pontos de um jogo, ler a primeira palavra, perder o primeiro dente… e no final do dia, levar uma lembrança de cada atividade impressa no uniforme.
Num ambiente acolhedor e seguro a criança vivencia outras formas de relacionamento. Seu mundo expande-se: ela assume outros papéis e encontra novos desafios na convivência entre iguais. Descobre plantas e animais. Experimenta sensações, cores, formas.
Em seu universo cultural são acrescentados sabores, melodias, personagens e significados.
Justificativa:
Tendo em vista os diagnósticos realizados, no início do ano, o Plano de Ensino se faz necessário, de forma que cada professor pensará em sua classe, na realidade de seus alunos, levando assim, a criança a tornar-se gradativamente independente e capaz de dirigir suas próprias necessidades básicas, além de colaborar com os semelhantes, auxiliando-os e aprendendo juntos.
 Objetivo Geral: Proporcionar condições para a criança desenvolver seu auto conceito, independência, pensamento crítico, responsabilidade, espírito cooperativo e amizade. Oferecer oportunidade para a criança se desenvolver nos aspectos cognitivos, motor, afetivo, social e na linguagem oral e escrita.
 1. Formação Pessoal e Social.
 Com base nos dados levantados na avaliação diagnóstica, no início do ano letivo, priorizaremos os seguintes objetivos:
  •  que as crianças desenvolvam uma imagem positiva de si mesma
  •  ampliem sua autoconfiança e autoestima,
  •  reconheçam suas limitações e possibilidades procurando superá-las,
  • que sejam capazes de valorizar e realizar ações de cooperação e solidariedade,
  • enfrentar conflitos respeitando e compartilhando suas vivências com outras crianças e adultos.


1. Conteúdos:


  • Conceitos, Fatos e Princípios
  • • Adaptação
  •  • Identidade e Autonomia
  •  • Identificação
  • • Interação
  • • Nome
  • • Socialização
  • • Cuidados Pessoais
  •  • Imagem
  • • Respeito e diversidade.


  •  Procedimentos:
  • • Participar de brincadeiras de escolha;
  • • Compartilhar a história individual da vida de cada um e de seu nome;
  •  • Ouvir o outro;
  •  • Adquirir habilidades sociais;
  •  • Realizar atividades com independência;
  •  • Participar de brincadeiras que possibilitem ações valores e regras.
  • • Reconhecer o corpo e suas características;
  •  • Identificar e enfrentar situações de conflitos, utilizando recursos pessoais e respeitando os outros;
  •  • Vivenciar situações de higiene e boa alimentação.
  • • Participar e interessar-se por situações que envolve a relação com o outro;
  •  • Respeitar as regras simples do convívio social;
  • • Participar de brincadeiras diversas;
  • • Realizar ações de cuidados pessoais com e sem auxílio. Atitudes, Normas e Valores
  •  • Familiarização com professores, colegas e escola;
  •  • Reconhecimento e valorização dos espaços da escola;
  • • Valorização de ações de cooperação e solidariedade compartilhando convivências;
  •  • Respeito consigo mesmo e com o outro;
  •  • Auto-estima;
  • • Organização do tempo;
  • • Imagem positiva de si;
  • • Valorização do diálogo como uma forma de lidar com os conflitos;
  • • Valorização da limpeza e aparência pessoal;
  • • Valorização dos cuidados com os materiais de uso individual e coletivo;
  • • Conhecimento, respeito e utilização de algumas regras elementares de convívio social;
  •  • Respeito e valorização da cultura de seu grupo de origem e de outros grupos;
  •  • Realizar ações de forma independente.
  • Atividades:
  •  • Roda da conversa;
  • • Passeio pela escola;
  •  • Brincadeira de faz-de-conta, individual e/ou grupo, envolvendo o cotidiano;
  • • Pesquisas;
  • • Rotina;
  •  • Cantigas de roda;
  • • Histórias;
  • • Calendário;
  •  • Confecção de crachás;
  •  • Jogos com o nome;
  •  • Uso do espelho;
  • • Jogos e brincadeiras com regras;
  • • Passeio pela escola;
  • • Guardar materiais;
  • • Organizar a sala.
  • 1.2. Ações de Enriquecimento Curricular
  •  • Fazer roda da conversa e de combinados;
  • • Elaborar crachás e jogos com o nome dos alunos para reconhecimento e identificação do nome;
  •  • Propor a pesquisa da história do nome para ser consciente de sua história;
  •  • Proporcionar situações que a criança interaja com as outras respeitando e percebendo seus limites; • Propor atividades em que as crianças relatem e entrem em contato com outras vivências;
  • • Elaborar etiquetas para identificar materiais individuais;
  • • Utilização do espelho para reconhecimento do próprio corpo;
  • • Propor situações em que as crianças compartilhem com os outros suas dúvidas, necessidades e descobertas;
  •  • Orientar as crianças quanto à higiene pessoal;
  •  • Executar o sistema self-servisse nas refeições; • Proporcionar e estimular a capacidade da criança aprender;
  •  • Oferecer situações variadas e adequadas para se trabalhar os diferentes conceitos de formação pessoal e social;
  • • Incentivar a livre iniciativa das crianças;
  •  • Proporcionar jogos e brincadeiras para o desenvolvimento pessoal das crianças;
  • • Incentivar a participação das crianças nas diversas atividades de rotina;
  • • Sugerir atividades ao grupo, sem deixar de respeitar a maneira de ser de cada criança;
  •  • Proporcionar e estimular a capacidade da criança aprender;
  • • Valorizar mais o fazer da criança do que os resultados das atividades propostas.


  • 1.3. Procedimentos de Avaliação:
              A avaliação será contínua durante o processo de aprendizagem e dar-se-á através de registro e     observação do grupo.


  • 2. Movimento.
 Com base nos dados levantados na avaliação diagnóstica, no início do ano letivo, priorizaremos os seguintes objetivos:
  • que as crianças adquiram expressão própria pelo movimento,
  • que sejam capazes de se organizar no espaço,
  • que ampliem suas possibilidades expressivas utilizando gestos diversos e ritmo corporal,
  • que controlem gradualmente o próprio movimento aperfeiçoando e ajustando suas habilidades motoras em diferentes situações,
  • que experimentem diferentes qualidades e dinâmicas do movimento (força, velocidade, resistência e flexibilidade).
  •  2.1. Conteúdos Conceitos, Fatos e Princípios
  • • Expressividade
  • • Desenvolvimento pessoal
  •  • Atividades rítmicas
  •  • Equilíbrio e coordenação
  • • Jogos
  •  • Brincadeiras Procedimentos
  •  • Dominar o próprio corpo;
  • • Expressar-se nas brincadeiras e nas demais situações de interação;
  • • Apropriar-se progressivamente da imagem global de seu corpo conhecendo e identificando seus elementos;
  • • Desenvolver cada vez mais uma atitude de interesse e cuidado com o próprio corpo;
  •  • Improvisar e criar seqüências de movimentos;
  • • Comunicar-se através de gestos e movimentos;
  •  • Perceber a mudança do ritmo, a resistência do próprio corpo durante a movimentação;
  •  • Expressar sensações e ritmos corporais por meio de gestos, posturas e linguagem oral;
  • • Utilizar a motricidade através do lúdico para relacionar-se com o ambiente que está inserido e com as pessoas que o compõem;
  •  • Participar em brincadeiras e jogos que envolvam correr, subir, descer, escorregar, dançar, etc;
  •  • Conhecer as regras do jogo e brincadeiras, saber inventar outras regras de acordo com o grupo;
  • • Conhecer e controlar o próprio corpo;
  •  • Participar de atividades lúdicas e competitivas que envolvam equilíbrio, ritmo e coordenação;
  • • Organizar jogos onde o uso de suas fantasias e interesses pessoais prevaleçam;
  • • Discutir jogos coletivos com regras;
  • • Participar de brincadeiras pertencentes a manifestações populares, folclóricas ou de outro tipo presente no cotidiano.
  • Atitudes, Normas e Valores
  •  • Desenvolvimento corporal harmônico;
  •  • Reconhecimento da capacidade e da possibilidade individual;
  • • Apropriação da cultura corporal;
  • • Percepção do próprio desenvolvimento físico;
  • • Reconhecimento do corpo no seu todo nas suas partes e respectivos movimentos
  •  • Liberdade para expressar-se;
  • • Valorização e apreciação das manifestações expressivas;
  •  • Interação e respeito com o grupo;
  • • Utilização do próprio corpo como meio de comunicação e expressão;
  • • Criatividade;
  • • Percepção e identificação de diferentes ritmos;
  • • Combinação de movimentos;
  • • Coordenação Psicomotora
  •  • Integração com o mundo;
  • • Expressão livre respeitando o espaço e o grupo;
  • • Valorização e respeito às diferenças individuais;
  • • Participação autônoma em atividades de lazer;
  • • Valorização das conquistas pessoais;
  • • Respeito às regras dos jogos, não discriminando os colegas;
  •  • Valorização e desenvolvimento da sinceridade, colaboração, confiança e o respeito dentro do grupo;
  • • Valorização das atividades corporais, adotando atitude cooperativa e solidária sem discriminar os colegas pelo desempenho ou por razões físicas, sexuais, sociais e culturais.


       Atividades:
  •  • Utilização dos brinquedos do parque;
  •  • Escolha livre de brinquedo;
  •  • Imitação;
  • • Brincadeiras com bola;
  • • Estátua;
  • • Cordas;
  • • Expressão corporal através do som de música;
  • • Brincadeiras de perseguir, procurar e pegar;
  • • Circuito; • Brincadeiras cantadas;
  • • Brincadeiras de roda;
  • • Mímica;
  •  • Fórmulas de escolhas;
  • • Jogos de Faz-de-conta;
  •  • Jogos de representações;
  • • Jogos de adivinhas;
  •  • Danças;
  •  • Jogos de agilidade, destreza e força;
  •  • Recreação;
  • • Jogos com brinquedos construídos;
  • • Jogos com adivinhas;
  •  • Jogos de atirar;
  • • Atividades rítmicas;
  • • Jogos de correr e pular;
  • • Dança;
  • • Teatro.
  • 2.2. Ações de Enriquecimento Curricular
  •  • Proporcionar momentos onde as crianças possam desenvolver os movimentos como: dançar, correr, pular, saltar, brincar, etc.
  • • Sugerir aos alunos situações para valorizarem seus próprios gestos e mímicas.
  •  • Propor diversos movimentos corporais expressos em brincadeiras, jogos, atividades esportivas e outras práticas sociais.
  •  • Organizar gincanas, circuitos desafiadores, para que haja interação entre os próprios colegas da sala, e as outras crianças de outras salas.
  • • Propor atividades de imaginação e criatividade para as crianças expressarem suas emoções.
  •  • Fazer o uso de diferentes jogos de regras para o desenvolvimento das capacidades corporais de equilíbrio e coordenação.
  •  • Pesquisar diferentes danças tradicionais brasileiras para selecionar aquela que mais interessa às crianças;
  • • Utilizar atividades lúdicas, especialmente as que valorizem a motricidade infantil;
  • • Propor atividades que favorecem a socialização, o equilíbrio, a coordenação, desafios e construção da auto-estima e autoconfiança.
  • • Desenvolver atividades em que os jogos e as brincadeiras tenham regras simples e complexas;
  • • Trabalhar com jogos e atividades de ocupação de espaço para que as crianças ampliem as possibilidades de se posicionar melhor e de compreender os próprios deslocamentos e movimentos. 2.3. Procedimentos de Avaliação A avaliação será contínua durante o processo de aprendizagem e dar-se-á através de registro e observação do grupo.
  • 3. Música.
 Com base nos dados levantados na avaliação diagnóstica, no início do ano letivo, priorizaremos os seguintes objetivos: que as crianças adquiram expressão própria no canto, desenvolvam a habilidade de ouvir, perceber e discriminar som, ritmo, espaço, tempo e harmonia, desenvolvam o senso rítmico e a acuidade auditiva, percebam e expressem sensações, sentimentos e pensamentos, por meio de improvisações, composições e interpretações musicais.
  • 3.1. Conteúdos Conceitos, Fatos e Princípios
  • • Apreciação musical
  • • Fazer musical Procedimentos
  • • Ouvir obras de diferentes gêneros musicais, épocas, estilos e culturas;
  •  • Participar de jogos e brincadeiras que envolvam danças;
  • • Criar músicas e rimas em jogos cantados;
  • • Escutar atentamente;
  • • Descobrir possibilidades sonoras com todo material acessível;
  •  • Expressar-se através da música;
  • • Desenvolver memória musical;
  • • Descobrir vários ritmos musicais existentes nas regiões de todo país (samba, pagode, forró, MPB, etc.);
  • • Participar de jogos e brincadeiras que envolvam danças;
  • • Expressar-se através da música e conhecer diferentes sons;
  •  • Apreciar som e silêncio.
  •  Atitudes, Normas e Valores
  • • Interesse por vários estilos musicais;
  • • Gosto e atenção em ouvir música;
  • • Escuta atenta;
  • • Criatividade musical;
  •  • Expressão própria no canto;
  • • Discriminação de som, ritmo, espaço, tempo, harmonia;
  • • Acuidade auditiva;
  • • Exploração do som e suas qualidades (altura, duração);
  •  • Interação e participação no grupo;
  •  • Gosto e atenção em ouvir, cantar e criar músicas;
  • • Exploração do som e suas qualidades;
  • • Escuta atenta. Atividades
  •  • Cantigas de roda;
  • • Ouvir Clássicos;
  • • Ouvir e dançar com MPB;
  • • Brincar com cantigas folclóricas;
  • • Apreciar o estilo Sertanejo;
  • • Fazer pseudoleitura das letras de música;
  • • Brincar com rimas e cantigas inventadas;
  • • Acompanhamento de canções;
  • • Dramatizações espontâneas;
  • • Danças livres ao som de música;
  • • Canções de folclore;
  •  • Brinquedos de roda;
  • • Brinquedos cantados;
  •  • Coral;
  •  • Criar rimas;
  •  • Imitar sons;
  • • Ouvir músicas Gospel
  • • Compor pequenas canções;
  •  • Interpretar de canções.
  • 3.2. Ações de Enriquecimento Curricular
  • • Propor roda de música onde a criança tem oportunidade de ensinar música já conhecida ao seu grupo;
  •  • Trabalhar músicas de diferentes gêneros;
  •  • Criar momentos em que se faça necessário uso de brincadeiras de roda, jogos de diversas épocas; • Oferecer-lhe música que desperte o interesse em ouvir, interagir e movimentar-se com ela ao mesmo tempo.
  • • Trabalhar com danças folclóricas e tradições culturais dos vários povos que fizeram e fazem nossa cultura;
  • • Montar e ensaiar um coral na escola.
  •  • Criar projetos de trabalho integrando diversas atividades: aulas de grupo, coral, rodas cantadas, escuta de diversas músicas;
  • • Apresentar repertório musical que abrange música erudita, popular e folclórica de diferentes épocas e culturas.
  • 3.3. Procedimentos de Avaliação. A avaliação será contínua durante o processo de aprendizagem e dar-se-á através de registro e observação do grupo.
  • 4. Artes Visuais.
 Com base nos dados levantados na avaliação diagnóstica, no início do ano letivo, priorizaremos os seguintes objetivos: que as crianças estabeleçam relações entre o meio ambiente e as expressões artísticas no que se refere as cores, formas e sensações; que se interessem pelas próprias produções, pelas de outras crianças e pelas diversas obras artísticas; que produzam trabalhos de arte, utilizando a linguagem do desenho, da pintura, da modelagem, da colagem, da construção, desenvolvendo o gosto, o cuidado e o respeito pelo processo de produção e criação; que adquiram o domínio de técnicas, instrumentos e procedimentos expressivos; que desenvolvam a habilidade de discriminar cor, forma, dimensão, espaço e harmonia.
4.1. Conteúdos Conceitos, Fatos e Princípios
• O fazer artístico
 • Apreciação
• Reflexão
• Apreciação Procedimentos
• Observar e reproduzir fotos e paisagens;
• Criar desenhos, pinturas, colagens, modelagens a partir do seu repertório;
 • Conhecer e utilizar vários materiais (pincéis, lápis, giz de cera, papéis, tintas, álcool, etc.);
 • Explorar espaços variados;
• Expressar-se livremente;
• Desenhar espontaneamente;
• Expressar vivências;
• Criar desenhos e expressões;
• Utilizar os elementos da linguagem das artes visuais ( ponto, linha, forma, cor, volume, espaço, textura, etc.);
 • Dominar técnicas, instrumentos e procedimentos expressivos nas artes;
• Reconhecer e expressar-se usando formas geométricas;
• Adquirir hábitos de observação, limpeza e ordem;
• Interessar-se pelas próprias produções;
 • Criar desenhos, pinturas, colagens e modelagens a partir de representações artísticas novas;
• Representar através de quadros dramáticos ou lúdicos as histórias infantis;
• Conhecer diferentes produções artísticas;
 • Apreciar suas produções e a dos colegas;
• Organizar e cuidar do espaço físico da sala;
• Criar desenhos, pinturas, colagens e modelagens a partir de seu próprio repertório e da utilização dos elementos da linguagem das artes visuais ( ponto, linha, forma, espaço, textura, etc.);
• Explorar e aprofundar as possibilidades oferecidas pelos materiais necessários para o fazer artístico;
 • Reconhecer a importância das artes visuais na sociedade e na vida;
 Valorizar e apreciar a produção de arte em geral.
Atitudes, Normas e Valores
• Forma pessoal de expressão;
 • Criatividade;
 • Observação e atenção;
 • Concentração no trabalho;
• Valorização da própria produção e da produção dos outros;
• Organização e cuidado com materiais;
 • Cooperação e iniciativa;
• Valorização da produção de arte em geral;
• Respeito pelas diferenças individuais e habilidades de cada um;
• Respeito pelo próprio trabalho e pelos dos outros;
• Interesse por apreciar obras de arte presentes na sociedade;
 • Conhecimento da diversidade de produções;
 • Apreciação das artes visuais e estabelecimento de correlação com as experiências pessoais;
 • Respeito e cuidado com os objetos produzidos individualmente e em grupo;
• Observação dos elementos constituintes da linguagem visual;
• Apreciação e leitura de obras de arte a partir da observação, da narração, discriminação e interpretação de imagens e objetos.
Atividades.
• Desenhar;
• Pintar;
• Construir com sucata;
• Modelar;
• Manipulação de diferentes instrumentos de pintura e desenho;
• Recortes e colagem;
• Desenho de interferência;
• Jogos de construção;
• Manipulação de diferentes instrumentos de pintura, desenho e modelagem;
• Impressão; • Reprodução de desenho;
• Desenho de observação;
• Desenho de interferência;
 • Desenhar a partir de uma interferência colocada pre-viamente no papel que pode ser um desenho ou uma colagem de uma parte do corpo humano;
 • Desenho e pintura com várias técnicas e diferentes suportes;
• Apreciação de obras de arte diversas.
4.2. Ações de Enriquecimento Curricular
 • Oferecer oportunidade para que a criança possa se familiarizar com os materiais e objetos utilizados;
• Proporcionar contato, uso e exploração de diferentes materiais;
 • Criar possibilidades para que as crianças desenvolvam relações entre as apresentações visuais e suas vivências pessoais ou grupais enriquecendo seu conhecimento do mundo;
• Intervir na reprodução de desenho, onde o aluno possa avaliar sua forma de expressão;
 • Trabalhar com as expressões artísticas dentro do conteúdo das demais disciplinas utilizando diferentes materiais e técnicas (desenhos, pinturas, modelagens, maquetes).
 4.3. Procedimentos de Avaliação A avaliação será contínua durante o processo de aprendizagem e dar-se-á através de registro e observação do grupo.
5. Linguagem Oral e Escrita.
 5.1. Conteúdos Conceitos, Fatos e Princípios Linguagem oral
 • Diálogo
 • Argumentação Linguagem escrita
• Escrita como representação da fala
 • Organização na escrita do nome
 • Reescrita a partir de suas hipóteses
 • Produção e interpretação de pequenos textos
• Função social da escrita Procedimentos
 • Usar a linguagem oral para conversar, brincar, comunicar-se, relatar suas vivências em situações de interação presentes no cotidiano e expor seu ponto de vista;
• Conhecer e produzir pequenos textos, oralmente;
 • Ouvir histórias;
• Usar o diálogo para resolver conflitos;
• Participar da elaboração das regras do grupo;
• Ouvir com atenção;
• Pronunciar as palavras com clareza;
• Reconhecer o nome;
• Usar a linguagem oral para conversar, brincar, comunicar e relatar suas vivências em situações cotidianas; • Conhecer e reproduzir oralmente jogos verbais, como parlendas, adivinhas, poemas e canções;
• Ouvir, comentar, reconhecer e recontar histórias;
 • Defender seu ponto de vista respeitando os demais;
• Usar corretamente a língua;
 • Preparar a fala para uma exposição oral;
• Participar em situações cotidianas nas quais se faz uso da escrita;
 • Saber escrever o próprio nome;
• Reconhecer as letras do alfabeto;
• Conhecer os diferentes gêneros de textos que circulam no dia-a-dia;
• Levantar hipóteses sobre o tema a partir do título;
 • Selecionar material para ler;
• Compreender o funcionamento comunicativo da escrita (escrever para ser lido);
• Produzir textos mesmo que não convencionalmente;
 • Interessar-se por escrever palavras e textos ainda que não de forma convencional;
 • Interpretar, reescrever e produzir pequenos textos;
• Recontar histórias conhecidas com aproximação às características da história original no que se refere à descrição de personagens;
• Explorar diferentes tipos de textos;
• Interpretar, reescrever e produzir pequenos textos;
Atitudes, Normas e Valores
 • Percepção e reconhecimento da função social da comunicação;
• Respeito diante das colocações de outras pessoas tanto no que se refere às idéias quanto ao modo de falar;
• Enriquecimento do vocabulário;
 • Preocupação em ser entendido e entender os outros;
 • Reconhecimento do próprio nome.
 • Escrita atenta;
 • Facilidade de expressão;
• Clareza de dicção;
• Compreensão dos diferentes tipos de texto: ordens, avisos, comunicações e instruções;
• Preocupação em ser entendido e entender os outros;
• Valorizar a leitura;
• Valorização da escrita como forma de registro;
• Manuseio, com cuidado, de livros e materiais escritos;
• Gosto pela leitura.
• Interesse por ler e ouvir a leitura;
• Zelo com os livros e materiais;
 • Respeito pela produção própria e alheia;
 • Curiosidade e interesse pela escrita;
• Exigência de qualidade em suas próprias produções de texto;
 • Interesse por escrever;
• Reconhecimento da função social da escrita;
• Valorização da leitura como fonte de prazer e entretenimento;
• Não ter medo de colocar suas hipóteses e suposições;
• Participação em situações que as crianças leiam, ainda que não o façam de maneira convencional. Atividades - Uso diversificado de vários estilos de textos: Fábulas; Músicas; Parlendas; Texto informativo; Rótulos; Propagandas; Poesias; Receitas; Trava-línguas; - Roda de conversa; - Forca; - Dramatização; - Conto e reconto de histórias; - Leitura do nome; - Jogos com nome; - Memória; - Dominó. -Crachá; - Leitura de Histórias; - Caça-palavras; - Cantinho da leitura; - Palavras-cruzadas; - Bingo de letras e palavras; - Alfabeto Móvel; - Quebra-cabeça. - Recontos de histórias feitas pelos alunos e professora; - Transmissão de recados; - Leitura de textos diversos; - Mímica e gestos; - Leitura do nome; - Produção de pequenos textos; - Palavra cruzada; - Texto com lacunas para completar; - Conversas informais e formais (recados, convites, bilhetes, informações); - Entrevistas; - Pesquisas; - Atividade de escrita de diferentes textos; - Jogos de escrita; -Faz-de-conta (mercadinho, cantinhos, receitas, etc.).
5.2. Ações de Enriquecimento Curricular
• Participação na roda de conversa, onde permite que as crianças aprendam a olhar e a ouvir os amigos, trocando experiências;
• Proporcionar a hora do conto com leitura compartilhada feita pela professora e pelos alunos;
• Criar um clima de segurança, respeito e afeto;
• Propor jogos onde se nomeiam letras;
 • Criar situações em que seja necessária a escrita do nome;
 • Escutar a criança, dar atenção ao que fala atribuir sentido, reconhecendo que quer dizer algo;
• Dar significado a fala da criança;
• Ajudar as crianças a explicitarem, para si e para os demais, as relações e associações contidas em suas falas;
• Desenvolver a escrita com produções de textos, reescritas de textos individuais, grupais e coletivas e que tenham significados (poesias, parlendas, músicas, etc.);
 • Propor a participação das crianças em situações cotidianas nas quais se faz necessário o uso da oralidade e da escrita (bilhetes, cartazes, convites, etc.).
• Utilizar diferentes textos como os que circulam na vida real;
• Trabalhar a leitura de muitas maneiras: em grupos, individualmente, em voz alta, silenciosamente, etc.;
• Propor e elaborar projetos de escrita, como por exemplo, um jornal ou um mural, livros de adivinhas, de instruções de jogos e receitas;
 • Estimular os alunos a escreverem textos, vivendo situações de comunicação real, com objetivos definidos; • Propor que os alunos reescrevam textos coletivamente e individualmente, a partir de conversas sobre a estrutura, completando ideias, reorganizando-as, modificando palavras, cortando repetições e conectivos próprios da fala oral.
5.3. Procedimentos de Avaliação A avaliação será contínua durante o processo de aprendizagem e dar-se-á através de registro e observação do grupo.
 6. Natureza e Sociedade.
Com base nos dados levantados na avaliação diagnóstica, no início do ano letivo, priorizarão os seguintes objetivos: que as crianças estabeleçam relações entre o modo de vida característica de seu grupo social e de outros grupos; que estabeleçam algumas relações entre o meio ambiente e as formas de vida que ali se estabelecem, valorizando sua importância para a preservação das espécies e para a qualidade da vida humana, que se interessem e demonstrem curiosidade pelo mundo social e natural, questionando, propondo soluções, formulando perguntas e confrontando ideias.
 6.1. Conteúdos Conceitos, Fatos e Princípios
 • Esquema corporal
• Órgão dos sentidos
• Os lugares e as paisagens
 • Meio Ambiente
• Fenômenos da Natureza
• Meio de comunicação
 • Meio de transporte
 • Tipos de moradia
• Modo de ser, viver e trabalhar.
• Saúde • Plantas
• Seres vivos Procedimentos
• Ter conhecimento do próprio corpo por meio de uso e da exploração de suas habilidades físicas, motoras e perceptivas;
• Utilizar os diversos órgãos dos sentidos e membros do corpo;
• Construir conhecimentos através do contato com a natureza;
• Perceber que as ideias físicas e naturais não dependem da vontade do homem;
• Perceber, compreender e utilizar os elementos que compõem o lugar em que vive;
 • Reconhecer as modificações feitas pelo homem;
• Perceber os cuidados necessários à preservação da vida e do ambiente;
• Utilizar normas de higiene para prevenir doenças;
 • Valorizar atitudes relacionadas à saúde a ao bem estar individual e coletivo;
• Estabelecer relações entre os fenômenos da natureza de diferentes regiões (relevo, rios, chuvas, secas, etc.);
• Participar de diferentes atividades envolvendo a observação e a pesquisa;
• Conhecer as diferentes fontes de informações e meio de transportes através de visitas e registros;
• Reconhecer relações de mudanças e permanência dos costumes;
• Pesquisar e conhecer os diferentes meios de comunicação da sociedade;
 • Utilizar normas de higiene para prevenir doenças;
• Conhecer a importância de uma boa alimentação para a saúde;
 • Observar e conhecer os diferentes tipos de plantas;
• Identificar os seres vivos;
• Conhecer os modos de ser , viver e trabalhar de alguns grupos sociais. Atitudes, Normas e Valores
• Respeito e cuidado com o próprio corpo;
• Conhecimento do nome de cada parte do corpo, seu uso e utilidade;
• Interesse espontâneo em relação a natureza;
 • Utilização dos conhecimentos obtidos em contato com a natureza;
• Observação da paisagem local;
• Conservação do meio ambiente e dos espaços individuais e coletivos;
 • Conscientização sobre a importância de manter seu quintal limpo evitando jogar lixo que poderá juntar larvas do mosquito da dengue;
• Observação e compreensão dos fenômenos naturais;
• Valorização dos recursos naturais;
• Valorização e atitude crítica em relação aos recursos tecnológicos;
• Respeito aos diferentes modos de vida de diferentes grupos sociais;
• Valorização do patrimônio social, cultural e natural do seu grupo social e interesse por conhecer diferentes formas de expressão cultural;
• Valorização evitando atitudes de desrespeito ao meio ambiente e seres vivos;
 • Leitura e interpretação de registros (livros, desenhos, fotografias, etc.);
 • Formulação de conclusões e explicações sobre o tema em questão;
• Identificação de alguns papéis sociais;
• Valorização de atitudes relacionadas à saúde e ao bem estar individual e coletivo. Atividades
 • Roda de perguntas;
• Espelho;
• Quadrinhas;
• Recorte e colagem;
• Interferência;
 • Pintura;
• Histórias;
• Pesquisas;
• Experiências;
• Cartazes informativos ( uso e confecção);
• Atividades em grupo e individuais;
 • Leitura, escrita, desenho e coletas de dados;
• Busca e divulgação sobre a Dengue;
• Brincadeiras; • Música; • Filmes; • Passeios;
• Conversas; • Jogos; • Atividade de observação.
 6.2. Ações de Enriquecimento Curricular
• Formular perguntas para o desenvolvimento dos conteúdos;
 • Proporcionar brincadeiras, canções para reflexão do seu próprio corpo;
• Fazer o levantamento dos conhecimentos prévios;
• Dar espaços para as crianças perguntarem e se possível faze-la descobrir através de pesquisas e experiências a resposta;
• Selecionar textos sobre assuntos diversos da área para trabalhar com os alunos;
• Oferecer oportunidades para que as crianças possam expor o que sabem sobre a natureza;
• Elaborar projetos, pesquisas e situações de observação e reflexão sobre o meio em que vivemos;
• Proporcionar atividades que envolva a observação, a troca de ideias entre as crianças e a pesquisa;
• Propiciar o acesso das crianças aos conteúdos inserindo-os nas atividades e no cotidiano da instituição escolar (telefone, computador, quadro de avisos, jornal, meios de transporte dos professores e funcionários, tipos de moradia em volta da escola, etc.);
 • Fazer o levantamento dos conhecimentos prévios;
• Permitir que a criança construa suas hipóteses e confronte-as com o real para refletir sobre os conteúdos; • Promover passeios para observação da diversidade de seres vivos;
 • Eleger temas que possibilitem o conhecimento de hábitos e costumes socioculturais diversos.
6.3. Procedimentos de Avaliação.
 A avaliação será contínua durante o processo de aprendizagem e dar-se-á através de registro e observação do grupo.
 7. Matemática.
 Com base nos dados levantados na avaliação diagnóstica, no início do ano letivo, priorizaremos os seguintes objetivos: que as crianças reconheçam e valorizem os números, as operações numéricas, as contagens orais e as noções espaciais como ferramentas necessárias no seu cotidiano social; que desenvolvam a capacidade de analisar, relacionar, comparar, classificar, ordenar, criar, generalizar, avaliar, observar e explorar o ambiente que a cerca; que sejam cidadãos autônomos, capazes de pensar e tomar decisões; que sejam capazes de comunicar ideias matemáticas, hipóteses e soluções de situações problema utilizando a linguagem oral e a linguagem matemática.
7.1. Conteúdos Conceitos, Fatos e Princípios
• Escrita numérica
• Seqüência numérica
• Número e quantidade
 • Seriação
• Simbolização
• Espaço e forma
 • Grandezas e medidas
• Classificação e ordenação
• Situação-problema
• Cálculo mental Procedimentos:
 • Associar símbolos às quantidades correspondentes;
• Agrupar de diferentes maneiras uma mesma quantidade;
• Seriar diferentes materiais;
• Verbalizar numa série dada, o primeiro, o último, o que vem depois, o que vem antes;
 • Fazer comparações entre números e quantidades;
• Ler, escrever, comparar e ordenar números;
 • Participar de brincadeiras e jogos onde se faz uso da contagem;
• Manipular os elementos do seu ambiente;
• Classificar elementos segundo diferentes critérios, como cor, forma, tamanho, etc.
• Relacionar tamanhos, formas e medidas;
• Resolver situações-problemas;
• Observar formas geométricas;
• Verbalizar em diferentes situações a sequência numérica;
• Separar e generalizar materiais diversos;
• Colecionar materiais de acordo o interesse do grupo;
• Analisar e avaliar as suas conquistas;
• Seriar, comparar e verbalizar números e quantidades;
• Saber tomar decisões a partir dos desafios da rotina diária;
• Utilização de noções simples de cálculo mental como ferramenta para resolver problemas e operações;
• Comparar as distâncias, medidas e tamanho;
• Identificação de números nos diferentes contextos em que se encontram;
 • Registrar números em diferentes situações;
 • Manusear cédulas xerocadas em brincadeiras de faz-de-conta;
 • Ter confiança em suas próprias estratégias;
 • Comparar receitas (culinária, tintas, etc.);
• Comparação de escritas numéricas.
Atitudes, Normas e Valores
• Observação e conhecimento dos números existentes no ambiente que nos cerca;
• Capacidade de identificar e comparar quantidades e números;
• Valorização de trocas de experiências a partir de situações reais;
 • Desenvolvimento de capacidade de relacionar, comparar, classificar e ordenar números;
 • Desenvolvimento da notação numérica;
• Observação do espaço em que vive;
• Curiosidade;
• Observação e uso dos números em seus diferentes contextos;
• Segurança na resolução e formulação de hipóteses em desafios;
 • Identificação de diferentes materiais sobre o mesmo assunto;
• Descrição e representação de pequenos percursos e trajetos;
 • Compreensão e uso de diferentes instrumentos de medida;
 • Uso da linguagem matemática;
• Exploração e identificação de propriedades geométricas;
• Resolução de problemas elaborados pelos alunos e pelos professores;
• Análise e avaliação de suas conquistas.
Atividades .
• Observar números que fazem parte de sua vida ( sapato, roupa, casa, etc.);
• Bingo e ditado de números;
• Trabalho com sequência numérica através de réguas, fitas métricas, trenas, quadro numérico, calendário;
• Músicas;
• Histórias (valorizando a sequência dos fatos);
 • Jornais de mercado;
• Jogos de encaixe;
• Jogos numéricos;
 • Uso do calendário;
• Pesquisa;
• Jogos de Faz-de-conta;
• Histórias;
• Exploração de numerais em diferentes materiais;
• Músicas;
• Registro de jogos (posição, pontuação);
• Listas;
• Modelagem;
• Recorte e colagem;
• Observar e explorar o ambiente que o cerca;
• Manipular os elementos do seu ambiente;
• Classificar materiais manipulando e levando em consideração seus atributos;
• Brincar com rótulos e embalagens em diversas situações;
 • Jogos de contagem;
• Situações problema envolvendo o cotidiano escolar.
 • Ditado de números;
• Bingo;
• Manipular e utilizar blocos e figuras geométricos;
 • Jogos variados;
• Participar do feitiu e registro de receitas.
7.2. Ações de Enriquecimento Curricular
• Fazer uso do calendário durante todo o ano letivo;
• Despertar a criança para a presença dos números em diferentes contextos;
• Propor, no cotidiano, situações problemas envolvendo representações numéricas, em jogos, em atividades onde é necessário dividir a turma ou materiais, votações, chamada, etc.;
• Questionar as crianças para que reflitam e formulem hipóteses;
• Propor dramatizações de situações-problema;
• Realizar trabalhos com formas geométricas por meio de observação do ambiente, de obras de arte e artesanato; • Utilização dos números durante as atividades sequenciadas;
 • Fazer uso de contagem através da tabela numérica;
 • Propor momentos com oficinas de jogos;
 • Dar oportunidade aos alunos de observar tudo que os rodeia, comparando, analisando, classificando, ordenando, contando, medindo, etc.
• Organizar atividades diversas, como jogos, brinquedos, modelagem, manuseio de diferentes materiais, aonde as crianças vão adquirindo os conhecimentos matemáticos.
 • Propor situações em que as crianças coloquem em prova os conhecimentos construídos durante o ano;
• Aproveitar situações reais para propor novos desafios;
• Elaborar situações didáticas para que todos possam aprender e progredir em suas aprendizagens.
7.3. Procedimentos de Avaliação.
 A avaliação será contínua durante o processo de aprendizagem e dar-se-á através de registro e observação do grupo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário